Critica a “Imortais” (Immortals)

O fan site Volturi Guard fez uma crítica sobre Imortais, novo filme com Kellan Lutz, confira!




Depois da minha critica a Saga Twilight: Amanhecer Parte 1, deixou aqui uma critica e recomendação de “Imortais“.
Começo por dizer que infelizmente penso que este filme não vai ter o impacto nos cinemas portugueses que merecia, com a estreia de Amanhecer Parte 1 e com os cinemas a começar a ficar cheios de filme de animação para o Natal, julgo que o filme não terá muito visualização por cá. E verdade seja dita os portugueses vão ver mais filmes de animação do que os de acção… 
O filme também tem a classificação etária para maiores de 16 e não é recomendado a mentes sensíveis, há alguma violência no filme.
Imortais para mim foi sem dúvida o melhor filme de acção do ano, e para quem pensa ver o filme, tem obrigatoriamente de o ver nos cinemas, o 3D neste filme faz todo o sentido e ainda parece mais grandioso.
Os efeitos do filme são de deixar os expectadores de boca aberta e os cenários embora não sejam muitos, levam-nos a viajar até à Grécia antiga.
O cuidado que tiveram com as lendas e mitos dos deuses gregos foi muito bem tratada e o cuidado com os cenários e vestuário são pontos positivos.
A selecção de actores foi exímia e não podia ter sido melhor. Henry Cavillestava esplêndido como Teseu, actor melhor para o papel não existia. Ele mostrava uma força e uma liderança inquestionável.
Mickey Rourke como Rei Hyperion, estava fantástico, a mostrar mais uma vez que os papeis de vilão são perfeito para ele.
O grupo de actores que interpretavam os Deuses também foram espantosos. Em destaque Luke Evans, como Zeus, Isabel Lucas como Atena e Kellan Lutzcomo Poseidon.
Como já sabíamos Kellan Lutz entrava neste filme. Ele interpretou o Deus do Mar, esteve muito bem ao longo do filme, embora não tenha aparecido muito. Teve a meu ver uma das melhores cenas do filme, quando ele provoca a onde gigante, que nós vemos também nos dos trailer.
Pontos negativos são as transições das grandes cenas, como a da onde gigantes, para as cenas mais calmas do filme, havia sempre uma mudança muito drástica e isso aconteceu por mais que uma vez.
Outro ponto negativo, para mim, foi a parte final do filme, esperava outro enlace para o filme, mas deixou uma porta aberta para a possibilidade de um segundo filme, caso o estúdio queira.
Curiosidades do filme:
Joseph Morgan entra no filme, para quem é fã de The Vampire Diaries conhece-o como Klaus.
Henry Cavill, era o actor preferido de Meyer, para interpretar Edward em Twilight.
Termino com a recomendação de irem ver o filme, porque é um dos melhores do ano.
Mac.

Via:  MV